13.10.09

Tempo

-Quando a noite chegar cedo e a neve cobrir as ruas, ficarei o dia inteiro na cama pensando em dormir com você.
-Quando estiver muito quente, me dará uma moleza de balançar devagarinho na rede pensando em dormir com você.
-Vou te escrever carta e não te mandar.
-Vou tentar recompor teu rosto sem conseguir.
-Vou ver Júpiter e me lembrar de você.
-Vou ver Saturno e me lembrar de você.
-Daqui a vinte anos voltarão a se encontrar.
-O tempo não existe.
-O tempo existe, sim, e devora.
-Vou procurar teu cheiro no corpo de outra mulher. Sem encontrar, porque terei esquecido. Alfazema?
-Alecrim. Quando eu olhar a noite enorme do Equador, pensarei se tudo isso foi um encontro ou uma despedida.
-E que uma palavra ou um gesto, seu ou meu, seria suficiente para modificar nossos roteiros.


Caio Fernando Abreu in "O Dia que Júpiter encontrou Saturno"

4 comentários:

Eu, Dan' [...] disse...

Mulher,
é como ARTE cubista,
antes de se ESTABELECER um
CONCEITO
é preciso CONCEBER
a observação e o gosto
pela DISCREPÂNCIA com o todo
que já TENHA visto.
A arte está no íntimo, não
na PLÁSTICA.

Eu, Dan' [...] disse...

Todos temos um tempo,
de SER feliz,
de SE encontrar,
encontrar ALGUÉM
e perder-se.
Temos TEMPO de correr atrás
de SONHOS,
deixar os PESADELOS para trás
e ESQUECER o que nos doeu.
Há TEMPO de sobra prás férias
PROS carnavais
e CONSOLOS de fim de semana.
EXISTE um tempo de sabedoria
e IGNORÂNCIA,
sem perder-MOS a inocência.
Há tempo prá ir À feira
e FESTEJAR com os amigos,
e o tempo SEM os inimigos por perto.
Eu queria não TER mais tempo
e FAZER tudo de uma só vez,
MAS acontece que eu o tenho,
e DEDICO a cada momento da minha
vida,
UMA dose dele, e uma pouco de mim.

Encantada disse...

Menino que cuida das palavras: guarda, reparte, costura, vira e revira... Faz Arte com o tempo!

Ana disse...

[Caio F é foda]