3.2.10

Tantas vezes eu soltei foguete
Imaginando que você já vinha
Ficava cá no meu canto calada
 
Ouvindo a barulheira
Que a saudade tinha

É como diz João Cabral de Mello Neto
Um galo sozinho não tece uma manhã  

Senti na pele a mão do teu afeto
Quando escutei o canto de acauã
A brisa veio feito cana mole
Doce, me roubou um beijo
Flor de querer bem 

Tanta lembrança este carinho trouxe
Um beijo vale pelo que
contém


Tirei a renda da naftalina
Forrei cama, cobri mesa
E fiz uma cortina 

Varri a casa com vassoura fina
Armei a rede na varanda
Enfeitada com bonina

Você chegou no amiudar do dia 
Eu nunca mais senti tanta alegria
Se eu soubesse soltava foguete
Acendia uma fogueira
E enchia o céu de balão
Nosso amor é tão bonito, tão sincero
Feito festa de São João

15 comentários:

HNETO disse...

E, realmente, não há nada mais sincero do que festa de São João. Quem acompanha festejos populares durante o ano sabe o que falo.

.Leonardo B. disse...

[li, reli, li, e ainda uma e duas vezes... e agora, Leonardo? Onde uma palavra que seja para significar "inebriante"; talvez, agradecido por acontecer a palavra em ti, Renata]

um dez cem meus abraços

Leonrdo B.

Fê Colcerniani Justo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fê Colcerniani Justo disse...

Muito bom o seu blog... e um ótimo gosto para músicas e poesias! Adoreiii

Renata Luciana disse...

Herculano

é foguete, é chão batido, é balão colorido, tem sabor, rodopios que acontecem em meio ao aconchego, é fogueira, arrasta-pé, é nordeste, somos nós.

Renata Luciana disse...

Leo

deleite é ouvir Maria Bethânia cantando 'Foguete', no Tempo Tempo Tempo

confira!

beijos!

Francisco Nery disse...

renata, eu realmente estou encantado...
vc botou gosto neste poema
eu senti o gosto de suas palavras!

lindo..

Renata Luciana disse...

Francisco

que gosto bom tem o desejo!







sempre haverá cirandas novas


Beijos

Sylvia Araujo disse...

De uma doçura que escorre. Ê, coisa boa!

Beijoca

Fred Matos disse...

"É como diz João Cabral de Mello Neto
Um galo sozinho não tece uma manhã"


Não. Não tece, mas você teceu bem o seu poema. Parabéns!

Beijos

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) disse...

Renata Luciana,
Ano passado passei de passagem por Santo Amaro durante o São João, mas depois de ouvir seu poema quero um dia estar aí pra passar o São João.

Abraço valadarense,
Pedro Ramúcio.

A Moni. disse...

Versos lindos e doces, cheios de pureza...
E ainda tem ritmo, coisa de festa...
Festa da alma!

Lindo, moça!
Adorei mesmo!

Renata Luciana disse...

Pedro

São João é festa nossa!

Renata Luciana disse...

Moni

Por aqui dias de festa!

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Amiga.

Sentir um amor assim,
é sentir a plenitude da vida.

Linda semana para ti.