12.6.10

12 de junho

Um Sol
Eu sou
Para o seu mar, ó meu amor;
Você
O mar é
Para o meu Sol, para eu me pôr;

Me pôr
Em você,
Me espelhar, me espalhar;
Meu Sol
De arrebol
Deitar no leito de seu mar –

E entrar em você,
Em você queimar, arder;
Em você tremer, em você,
Em você morrer, morrer.

Um só,
Um nó
De fogo e água, terra e céu,
A sós,
Somos nós,
De corpo e alma, você e eu;

E eu
A descer,
A desnascer, desvanecer;
A ser
Em você
Um Sol a se dissolver –

Ao entrar em você,
Em você queimar, arder;
Em você tremer, em você,
Em você morrer, morrer.

Depois,
Nós dois,
Olhos nos olhos, vis-à-vis,
Nos seus
Olhos meus,
Me vejo no que vejo ali;

Ali,
Eu-você,
Olho no olho a se espelhar,
Amor,
Sem temor,
Olho o que eu olho me olhar –

Ao entrar em você,
Em você queimar, arder;
Em você tremer, em você,
Com você morrer, morrer.

Paixão de fogo de paixão
De fogo de paixão
De fogo de paixão,

Em que me afogo de paixão
Me afogo de paixão
Me afogo de paixão

( www.cartasrecortesesussurros.blogspot.com)

2 comentários:

Ribeiro Pedreira disse...

submerso ao teu sol, sinto arder teu mar em mim. e arde tanto que extraímos sal de nós.

Pensamento e Fumaça disse...

Moça, que saudade de passar por aqui!!

Linda lembrança para os dias dos namorados!!!
A Gal interpretando isso ficou sensacional mesmo!!!!!

Esse canto aqui me faz ainda mais apaixonda!!!

Saudades suas!!

Entrego-me mais uma vez!
Um carinho ainda maior!
Mell