23.7.10

 Sabe Zé,
meu coração
 quer aprender

 olhar as estrelas
quando a noite chegar
 andar pela rua
a tardinha
Cor de sol amarelo ouro
Som de jardim de sonho
purificar o olfato 
demoradamente
sentir
o alecrim, o jasmim e a alfazema

Hoje queria aprender
sobre a vida no circo
o palhaço, o malabares, a bailarina...
ah Zé! e você ainda me conta sobre o lugar
onde mora o circo
eu ainda adormeço lá, Zé
  Vale do Capão
 não há como esquecer

Seis da tarde
Ave Maria cantando
E eu num galho do sol
Que nem passarinho
Desvanecida de amor
Cor de carmim

12 comentários:

Ribeiro Pedreira disse...

Zé sabe das meditações do mundo, dos abismos e das sensações humanas. Bela homenagem, a de uma flor.
Bjs meus!

AC disse...

Lindo!

Moni. disse...

Que cantiga mais linda!!!

Perfeição!

Beijos e ótima semana!

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

sem tornar menor os outros , esse foi o poema que mais me tocou postado aqui no teu canto

Andrea de Godoy Neto disse...

Renata, esse poema lindo, com essa música que toca aqui...enlevou meus sentimentos. Arrebatou-me, mesmo.
obrigada ;)

beijos

Willyan Luemi disse...

Peço licença pra dizer,
Que este poema é uma pequena obra prima. Tudo o que nele li, é o que tenho pra mim, como razões suficientes para respeitar a vida em toda a sua complexa simplicidade. Dos mais prazerosos sentimentos humano, fizestes paisagem, na qual eu também quero me refletir.

Ana Tapadas disse...

Que lindo!
Andam difíceis os meus dias, vim dar um beijo

Luciano Fraga disse...

Como dizer mais que lindo, poema cativante..."Eu tenho um primo chamado Zé, queria ser como ele é..." Forte abraço.

claudio rodrigues disse...

Bárbaro. Tb quero purificar o olfato e ouvir a ave maria pousado num galho. Obrigado por essas delicadezas.

Cecília disse...

Renata... aqui é outra esfera, outro lugar, outra dimensão..
Você me levou longe, num cantinho gostoso da minha infância.
Essa musica com o seu texto me deixa 'entregue' literalmente.
Um beijo carinhoso..

=)

Levo você comigo.. qdo puder vá lá no meu cantinho, feito de coisas lindas que vejo.

nydia bonetti disse...

sabe, renata, que teus poemas são os que mais me tocam ultimamente. que coisa boa te ler! beijoos

Sylvia Araujo disse...

Suspiro daqui, em galho de lua.

Belezura, você.