14.9.10

Das páginas da infância

guardo os pés que sustentam

as mãos que passeiam

e os olhos

que não param

de sonhar

10 comentários:

Lara Amaral disse...

O essencial, tens contigo.

Beijinho.

Ana Tapadas disse...

Que ternura de retorno...
Beijinho

Jorge Manuel Brasil Mesquita disse...

Tudo sonhos que se passeiam pelas mãos e pelos pés em danças que só a infância sabe olhar.
Jorge Manuel Brasil Mesquita
Lisboa, 15/09/2010

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

sempre me gosta poesia que versam sobre a infância , a minha não foi muito de sonhos, foi mais duro concreto, mas foi minha infÂncia

Ribeiro Pedreira disse...

a infância dos olhos incandescentes. os sonhos vingaram, mas ainda há muitos por concretizar.
bjs meus!

AC disse...

É quanto basta para continuar...

Beijo :)

Marcio Nicolau disse...

que sigam sonhando.

Andrea de Godoy Neto disse...

guardas o imperecível e imprescindível sopro de vida

belo!
beijos

Wania disse...

Oi, Renta Luciana

Guardaste o essencial para mantê-la sempre viva dentro de ti!
Que linda poesia, como tudo que li aqui. Uma entrega de corpo e Alma...em cada palavra lida!




Parabéns, voltarei sempre...

Bjs


PS: obrigada pelas palavras carinhosas que deixaste no meu Encantaventos!

Lua Nunes disse...

Amore de prima, tudo isso sai de sua cabecinha?
Meu Deus! Somos mesmo tudo isso e mais um pouco.
Limpeza em total atividade.

bjs