6.1.11

Brisa


labirintos 
quebram na
praia
pele de areia
barulho do mar

8 comentários:

Leonardo B. disse...

[o sopro, a palavra do mar e elemento, celebrado]

um imenso abraço,

Leonardo B.

Mara faturi disse...

Belas imagens marulhando aqui...
adoro!
Bjos e ótimo 2011 queri*)

Fouad Talal disse...

me disculpa,

ia comentar sobre o poema, mas não consegui tirar os olhos desse hibisco na sua foto... amo hibiscos!
existirá flor mais garbosa?

roubou a cena e minha atenção.
beijo.

Ana Tapadas disse...

Tudo lindo!
Brinco e poema leve, breve...
Beijinho

Marcantonio disse...

De fino lavor!

Beijo.

Ribeiro Pedreira disse...

perder-se na praia é sentir a brisa no rosto e deixar que a maresia adentre o olfato com brandura.
beijos todos!

Maria Marluce disse...

O marulho nos inquieta, o vento nos leva sem que saiamos do lugar. Compartilho com suas ideias.

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

refão para um samba em roda, adorei a flor no cabelo.
não sou do mar, mas gosto da ideia dos labirintos