17.9.11

quero passear distraída

com a boca descalça

pedalar dando voz as pernas

quero chegar a lugar algum

4 comentários:

Jorge Leandro disse...

Chegar a lugar algum é a função da observação poética, que busca não respostas e metas, mas a beleza da dúvida.

Nilson Barcelli disse...

Poema interessante.
Gostei.
Também gostei do teu blog.
Beijo.

Ribeiro Pedreira disse...

e quando chegares, haverei de pintar o sol no meu rosto...

desilusaodemeninamulher disse...

To precisando passear distraída da minha propria vida...