16.4.10


















Essa mulher é uma casa secreta.
Em seus cantos, guarda vozes e esconde fantasmas.
Nas noites de inverno, jorra fumaça.
Quem entra nela, dizem, não sai nunca mais.
Eu atravesso o fosso profundo que a rodeia. Nessa
casa serei habitado. Nela me espera o vinho que me
beberá. Muito suavemente bato na porta, e espero.

Eduardo Galeano

11 comentários:

ErikaH Azzevedo disse...

E que ele me sinta casa, aconchego, morada e lar. Nunca abrigo de passar chuva, sempre casa pra morar.

bjos

Erikah

Gisele Freire disse...


Que bonito!
bj
Gi

Lídia Borges disse...

"Uma casa secreta"?!

Uma imagem misteriosa que seduz...

L.B.

Ribeiro Pedreira disse...

Essa mulher não é somente uma casa. É um lar que habita os anseios de um ser disperso, que tem como único foco entrar e ficar.
Beijos meus!

Ana Tapadas disse...

Que poema lindo!
Bjs

claudio rodrigues disse...

Lindo demais, uma leveza que toca profundamente. Tradução perfeita da alma feminina. bjos!

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Adorei!

Pensamento e Fumaça disse...

Sinto-me esta enorme casa, por onde esbarro minhas dores e afagos. Também sou essa mulher, que de vinho e sangue procura o amor pelos cantos!

Leio-te sempre! Acho incrível seus textos!
Um grande beijo!
Mell

Pensamento e Fumaça disse...

Renata, mande contatos, email, msn...gostaria muito de conhecer seu universo, trocar experiências literárias....
Obrigado pela visita e carinho!
Estarei sempre aqui!
Grande beijo!!
Mell

Sylvia Araujo disse...

E de dentro ela sorri. Desnuda toda profundeza e se entrega inteira pra quem veio regar seus dias.

Lindo, lindo...

Beijoca

Cecília disse...

Renata, que coisa mais linda!
Este seu lugar é maravilhoso!
beijo!