15.4.10

A partitura das horas

(Para Tute)
















Dos homens que me antecederam
todos se ausentaram do pai ao avô


tu
acomodou-se em todos esses lugares
e agora te ausentas do corpo
para o corpo recuperar-se


tu
contador de histórias
visitou os meus pés
os pés... são as raízes do corpo

respiras
volta
para escrever o sol
dentro de mim há uma casa que te espera


5 comentários:

Ribeiro Pedreira disse...

Ô, baby. Que bela homenagem ao homem que me deu a vida.
Sinto-me também atingido por esse poema tão especial cheio de sentimentos filiais.
Te beijo a fronte e o ser!
Amo sempre!

Sylvia Araujo disse...

A imagem é lindíssima, e beija a singeleza do texto divinamente.
De uma doçura ímpar, Rê. As últimas duas linhas, então, são de derreter.

Uma beijoca cheia de sol, enquanto o sol de Tute ainda não brilha no papel.

Lara Amaral disse...

Sem palavras, lindo!

Abraço!

ErikaH Azzevedo disse...

E o comentario do poema q se segue serviria tb pra este aqui.
Mulher q é mulher quer ser casa, templo, aconchego...unguento!

bjo flor!

Erikah

Rafael Castellar das Neves disse...

Que bonito!! Muito bom mesmo...

[]s