18.5.10


"ver-te
chegar num eco de ave
e deixar que me prendas
com o teu gesto mais suave,
sentir-te só, ao pé de mim
e sentir-me tão só,
longe de ti..."


6 comentários:

Leonardo B. disse...

[o voo da ave é uma geografia distante que traça breve, meridianos dentro do corpo que se aconchega dentro]

um imenso abraço, Renata

Leonardo B.

Ribeiro Pedreira disse...

Asas de te ver...
Espalham ecos de um NÃO a tudo que nos consome em dias de geográfica distância.

Pensamento e Fumaça disse...

Olá....Menina!!

Andei meio sumida daqui, né?? Mas é que não andei muito bem...agora já melhor, vim me entregar de novo!!!

Lindo texto esse....essas entregas e desasossegos que temos quando desejamos amar ou ser amadas é que nos leva a lugares tão indizíveis como esa imagem que escolheu para ilustrar o post...

essa ausência...esse doce deleite da espera....tudo isso me faz entregar, da cabeça aos pés!!

Apareça por la, no Pensamento....

Um carinho e um beijo!
Mell

Pensamento e Fumaça disse...

Flor...
Obrigado pela visita...e calce sim os tão deliciosos sapatos boneca.

Adoro os meus também...

Deixo meu msn, caso queira contato:
mell_renault@hotmail.com

Enorme beijo!
Mell

BAR DO BARDO disse...

Solidão é fumaça sem fogo.

Ana disse...

Ah, que lindo...

Levei para meu blog.