13.6.11

Ancestral

quando tua cozinha perfuma as minhas lembranças
abro a boca
fechando os olhos


teu olhar miúdo
 mãos grandes
 passo
arrastado
carregando 
histórias 
lembrando que as minhas só estavam por começar

10 comentários:

Ribeiro Pedreira disse...

o cheiro da infância
tem lenha no fogão
e bolo na janela

Gisa disse...

Senti o aroma e o gosto.
Um grande bj

Regina Magnabosco disse...

Renata, soube do seu blog a partir de um post do Benfazeja no Twitter. Na visita, gostei muito dos seus poemas e pensamentos, tanto que passei a seguir seu blog para não perder a leitura de outras coisas boas que hão de vir. Abraço!

saborcomletras disse...

"Na minha infância não tinha consciência da boniteza do mexer nas panelas. Hoje, sim! Consigo ter clareza da importância, de tantas e tantas vezes, ver a minha mãe com as mãos sujas de farinha e ovo, preparando bolos, pães e tantas outras delícias. Agora sei, ela estava fazendo muito mais que nos alimentar"
Abraços, Adriana.

Fouad Talal disse...

a gente vai dividindo prazeres moça...
presta atenção na Adriana que essa moça sabe dos sabores que mexem com a gente.

mas sinceridade? tô é com vontade de avançar nessa broa com café aí da foto. saudade da roça! uhn...

beijos!

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

a imagem e o texto me levaram a pequenina Barra de Mundo Novo, na rua Dr. Vitória, era a casinha de minha amada vó Erundina, ela em seu fogão a lenha, torando café, me servindo aquele café forte...Saudades me deu agora de quem nunca deveria morrer

Lua Nunes disse...

Apesar de lutar contra...amo aquela terra vermelha, o silêncio entrecortado pelo forró, o cheiro de felicidade, café, avoador...Saudade!

marlene edir severino disse...

Lembrei da minha infância
(igual o fogão à lenha e o bolo era de fubá!)

Deu saudade...

Beijo!

Marlene

MeandYou disse...

Olá, Renata!
Vim conhecer seu delicioso blog, através da indicação do amigo
Ribeiro Pedreira e adorei o que li e vi.
Aproveito para convidá-la a conhecer meu novo espaço, onde divulgo os grandes poetas da Blogosfera e gostaria de poder ler algum de seus poemas por lá qualquer dia.
Apareça, estou lhe aguardando, ok.
beijos cariocas

Macabea de La Mancha disse...

Lindo! Impossível não sentir o cheiro, o gosto e não ouvir a voz da minha vozinha... Lindas imagens, lindos textos. Amei o blog!